TJ GESSO

TJ GESSO

RESTAURANTE PONTES.

RESTAURANTE PONTES.

PISCA

PISCA

ELIANE EM PIRACURUCA

ELIANE EM PIRACURUCA

MOLECA 100 VERGONHA EM COCAL

MOLECA 100 VERGONHA EM COCAL

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

TCE determina o bloqueio das contas da prefeitura de Luzilândia


O Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou o bloqueio das contas da prefeitura de Luzilândia. A decisão foi adotada cautelarmente pelo conselheiro Jaylson Fabianh Campelo em virtude do não envio do Balanço Geral relativo ao exercício de 2013.

A decisão foi tomada a partir de memorando enviado pela Diretoria de Fiscalização da Administração municipal (DFAM) da corte comunicando a irregularidade.

Prefeitura Municipal de Luzilândia
Para o conselheiro Jaylson Campelo “a ausência de prestação de contas – dever basilar de todo gestor público - pode ocasionar prejuízos de toda ordem para a Administração Pública, não sendo razoável que o gestor continue a movimentar recursos públicos se deixou de prestar contas acerca daqueles que já movimentou.”

Na decisão o conselheiro determinou a imediata comunicação à prefeita Ema Flora para que tome providências, num prazo de 15 dias, para sanar as falhas apontadas pela DFAM. Foi também encaminhado cópias da decisão aos bancos do Brasil e Caixa para cumprimento da decisão.

A Medida Cautelar para bloqueio das contas foi expedida no dia 21 de outubro de 2014.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)
Fonte: GP1

FADIRE ESTÁ COM MATRÍCULAS ABERTAS PARA OS CURSOS DE DESING E MODA E SERVIÇO SOCIAL

A FADIRE está com matrículas abertas para os cursos de DESING E MODA e SERVIÇO SOCIAL para começo imediato, matriculas até o dia 15 de Novembro, começo das aulas dia 16 de Novembro Interessados procure Elisângela Albuquerque ou pelo fone 9964-3500.
FADIRE Faculdade reconhecida pelo MEC e com vários anos de credibilidade no mercado, não peca tempo faça FADIRE.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

"Wellington não tem a admiração de Dilma", diz Tererê


GERMANA CHAVES, DO GP1
Atualizada em 29/10/2014 - 17h18
O deputado estadual, Deusimar Brito, o Tererê (PSDB) teme pelo Piauí após a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). O tucano afirmou que o governador eleito, Wellington Dias, bem como o Piauí não gozam da admiração da presidente e citou o vídeo em Dilma, durante discurso de agradecimento pela reeleição, cumprimenta a todos menos a Wellington, mesmo este estendendo a mão a ela. 
Imagem: GP1Deputado estadual Tererê(Imagem:GP1)Deputado estadual Tererê
“Vejo a situação mais difícil com a reeleição dela. O problema é que Wellington não tem a admiração de Dilma, assim como o Piauí. Quando a presidente foi agradecer a todos pela reeleição, Wellington estendeu a mão a ela, mas Dilma não cumprimentou o governador eleito", alfinetou.

Tererê disse que falta no Piauí políticos com coragem de enfrentar o governo federal e afirmou que enquanto isso não acontecer, Dilma continuará dando mais atenção ao Maranhão e ao Ceará.

“No Piauí não tem ninguém, nenhum político para bater de frente com a Dilma. Nossos políticos vivem de cabeça baixa para o Governo Federal. Enquanto isso, o Ceará e o Maranhão sempre terão mais atenção da presidente”, lamentou.

Confira abaixo o vídeo!
Presidente Dilma deixa Wellington Dias no "vácuo"

Waldelina Crisanto deixa prefeitura fechada a cadeado e só aparece nos dias de pagamento


GERMANA CHAVES, DO GP1
Atualizada em 29/10/2014 - 15h58
O vice-prefeito da cidade de Jaicós, Ogilvan Oliveira, mais conhecido como “Neném da Edite” denunciou descaso da gestão atual com ações de interesses da população local. Ele afirmou que a prefeita, Waldelina Crisanto (PRP), sequer mora em Jaicós e só aparece na cidade em período de pagamento.
Imagem: Nehemias Lima / GP1Vice-prefeito de Jaicós, Neném da Edite (PRP)(Imagem:Nehemias Lima / GP1)Vice-prefeito de Jaicós, Neném da Edite (PRP)
“A prefeita não tem honrado o mandato dado pelo povo. A cidade se encontra abandonada, a prefeita não mora lá, em Jaicós e sim em Teresina e só vai a cidade nos dias 10, 20 e 30 de cada mês, que são os dias de pagamento”, denunciou.

Neném revelou que a sede da prefeitura está há oito dias com as portas fechadas e com a energia elétrica cortada por falta de pagamento. “Não é a primeira vez, nesses quase dois anos de gestão, que cortam a energia da prefeitura e de todas as sedes das secretarias. A prefeitura está fechada a cadeado”, afirmou.

Ele atribui o descaso da prefeita, a retaliação política já que há dois anos, Neném rompeu politicamente com Waldelina por não concordar com as atitudes adotadas pela gestora.
“Após o resultado da eleição deste ano, os candidatos que ela apoiava não ganharam, então ela tomou medidas drásticas prejudicando o povo. Sem falar que desde 2012, eu rompi com a prefeita por não concordar com o descaso dela com Jaicós. Com essa perseguição o cidadão está sofrendo”, lamentou.
Imagem: DiculgaçãoPrefeita de Jaicós, Waldelina Crisanto(Imagem:Diculgação)Prefeita de Jaicós, Waldelina Crisanto
Assim como a maioria dos municípios do Piauí, o vice-prefeito declarou que Jaicós vem sendo castigada com a seca sem que haja uma manifestação do poder público municipal para tentar sanar o sofrimento da população.

“A cidade não tem água. Mil litros custam R$ 25, valor alto para quem não tem nem o que comer. Não temos saúde, medicamentos, até a casa de apoio de Teresina que abrigava os doentes de Jaicós, a prefeita cortou, assim como o transporte que levava as pessoas em tratamento para a capital”, denunciou.

Neném da Edite, assim como os servidores de Jaicós, está com o salário atrasado há pelo menos dois meses. “Os funcionários públicos estão com os salários atrasados há três meses. Inclusive, não recebo meu subsidio há dois meses”, informou.

Para reforçar a tese de perseguição política por parte da prefeita, Neném disse que os servidores ligados a ele foram exonerados dos cargos que ocupavam na gestão pública.

“Se um cidadão chegar para reivindicar alguma coisa, primeiro perguntam se é aliado e se apoiou a minha irmã, que foi eleita vereadora. Se disser que sim, a pessoa é despachada. A prova disso, é que todos os servidores ligados a mim foram demitidos”, declarou.

O vice-prefeito denunciou ainda que apesar de Waldelina Crisanto ter sido eleita para administrar Jaicós, quem verdadeiramente manda no município é o marido da gestora, Antonio Crisanto, que já foi prefeito da cidade em três ocasiões. 
Imagem: Nehemias Lima/GP1Vice-prefeito de Jaicós, Neném da Edite (PRP)
“Tem um agravante, a prefeita foi eleita, mas quem toma todas as decisões é o esposo dela, Antonio Crisanto, que é ex-prefeito de Jaicós, com três mandatos. Ele atualmente é secretario de Saúde e é quem marca reuniões e dá as ordens de verdade”, disse.

O vice revelou também que a gestora ameaçou demitir vários servidores comissionados por não terem colaborado com a eleição dos candidatos dela. “Ameaçaram demitir servidores só porque não conseguiram eleger os candidatos deles. Isso prova que por questões políticas o cidadão é coagido”, destacou.

Apesar de afirmar que a prefeita de Jaicós mora em Teresina, Neném da Edite denunciou que os balancetes da Câmara mostram que Valdelina tem várias diárias como se descolasse com frequência de Jaicós para Teresina, sendo que de acordo como vice, ela comparece ao município no máximo três vezes no mês.

“Os balancetes da Câmara mostram diárias da prefeita em Teresina. É o contrário, já que ela vai a Jaicós duas ou três vezes no mês. Como a prefeita tem viagens de Jaicós a Teresina se ela mora mesmo é na capital?”, questionou.

Delegado regional de Parnaíba está sobrecarregado de trabalho


O delegado Rodrigo Moreira Rodrigues está respondendo por cinco delegacias para manter o funcionamento das instituições. Ele é delegado titular da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Parnaíba, a qual já dispôs o nome para ser substituído, que dispõe de um setor específico para investigação de homicídios, e que também é responsável.

Rodrigo Moreira, titular da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Parnaíba
Está à frente da delegacia do 1º Distrito Policial, pois o delegado João Valério pediu exoneração já que foi atuar como juiz de Direito no Estado do Pará. Moreira ainda responde pela Delegacia do Menor, que funciona no Complexo de Defesa da Cidadania, onde também está a Delegacia Regional. A Delegacia do Menor está há um bom tempo sem delegado.

O delegado titular da Central de Flagrantes, Marcos Bastos, por licença médica, teve que se afastar temporariamente e o Rodrigo Moreira está respondendo por aquela delegacia. O delegado de Buriti dos Lopes, Rodrigo Mello, teve que se ausentar e o município ficou por conta do Moreira.

O coordenador do IML de Parnaíba, Charles Pitter, pediu exoneração do cargo, ficando a responsabilidade para o delegado regional Rodrigo. Cada delegacia dispõe de suas deficiências para funcionar; no entanto, a dificuldade mais evidente está nos poucos delegados, sendo que Parnaíba realiza muitas atuações.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)
Fonte: Proparnaiba.com 

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Dilma vence em 15 estados; Aécio, em 11 e no DF


Com 100% das urnas apuradas, a presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) venceu as eleições de 2014 em 15 estados, e Aécio Neves (PSDB), em 11 e no Distrito Federal. As informações são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Veja mapa da apuração completo

No primeiro turno, Dilma venceu em 15 estados, Aécio em nove e no Distrito Federal, e Marina Silva (PSB), em dois. Aécio reverteu seu resultado anterior vencendo no Rio Grande do Sul. Nos estados em que a maioria havia votado em Marina, Dilma venceu em Pernambuco, e Aécio no Acre.



Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)
Fonte: G1

Acidente na BR 343 entre caminhão e picape, quase termina em tragédia


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um acidente envolvendo um caminhão e um carro modelo Fiat Strada no km 67, da BR-343, no perímetro conhecido como "Cachorro Seco", trecho que liga Cocal ao município de Buriti dos Lopes, no final da manhã do último sábado (25).


O caminhão modelo L-1318, com placas de Patos de Minas (MG), transportava frutas, verduras e hortaliças, era ocupado por duas pessoas e seguia no sentido Cocal/Parnaíba, quando aconteceu a colisão, batendo com o canto da carroceria na Strada, de cor cinza, com placas de Parnaíba-PI, ocupado por quatro pessoas da mesma família, que seguia no sentido contrário. Com a batida, os veículos foram parar fora da rodovia. O caminhão capotou e o veículo ficou preso sobre uma rocha.


Os ocupantes da Strada residem em Parnaíba. O condutor do veículo era Francisco das Chagas Fontenele da Cunha, 37 anos, que saiu do acidente ileso; seu pai, José Francisco da Cunha, 67 anos; sua mãe, Maria de Jesus Fontenele da Cunha, 62 anos e a sobrinha, uma adolescente de 13 anos. Pai, mãe e sobrinha sofreram ferimentos leves e foram socorridos por um veículo do Exército que passava pelo local e os conduziram ao Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) em Parnaíba.


O motorista do caminhão era Francisco Lopes de Sousa, conhecido como Chicão, e estava acompanhado de seu filho, Antônio Sérgio da Silva Sousa, ambos residentes no município de Tianguá (Ceará). Os dois sofreram ferimentos leves e foram socorridos por uma pessoa que passava pela BR 343. A equipe da PRF esteve no local fazendo o levantamento da ocorrência.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)
Fonte: Com informações do Blog do Pessoa

STF autoriza prisão domiciliar para José Dirceu


 

José Dirceu deixa o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), em Brasília (DF), em seu primeiro dia de trabalho no escritório de advocacia de José Gerardo Grossi
O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta terça-feira que o ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, condenado no julgamento do mensalão, possa cumprir o restante da pena de sete anos e 11 meses em regime domiciliar. Relator do processo do mensalão, Barroso confirmou o benefício ao mensaleiro pelo fato de o mensaleiro ter trabalhado e estudado na cadeia e, com isso, aberto caminho para o abatimento de parte dos dias da sentença. Ele permaneceu menos de um ano atrás das grades.
José Dirceu teria direito a progredir para o regime aberto apenas em março de 2015, mas os estudos na cadeia, os livros lidos e trabalhos tanto na Papuda quanto no escritório do criminalista José Gerardo Grossi deram a ele o direito de acelerar a migração para um regime mais benéfico. Como no Distrito Federal não há casas de albergado, estabelecimentos próprios para condenados a regime aberto, a Justiça garante aos detentos nessa condição que sejam beneficiados com prisão domiciliar.
Na próxima semana, Dirceu deve comparecer à Vara de Execuções Penais do Distrito Federal para receber instruções sobre o cumprimento da pena em regime aberto. Para cumprir a pena em casa, o condenado deve, via de regra, assumir o compromisso de morar no endereço declarado e avisar qualquer mudança, permanecer recolhido das 21 horas até as 5 horas da manhã e ficar recluso nos domingos e feriados por período integral nos primeiros meses da pena.
Em maio, durante mais uma tentativa de desqualificar as condenações proferidas pelo STF no julgamento do mensalão, a defesa do ex-ministro da Casa Civil chegou a apresentar recurso à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, órgão da Organização dos Estados Americanos (OEA), acusando o Estado brasileiro de violação de direitos. O mensaleiro, condenado a sete anos e 11 meses pelo crime de corrupção ativa, pedia ainda que a Comissão recomendasse ao Brasil a realização de um novo julgamento para Dirceu, sob a alegação de que foi desrespeitado o princípio do duplo grau de jurisdição. 

Fonte: Veja.com 

terça-feira, 28 de outubro de 2014

ELEIÇÕES 2014 - Dilma virou o jogo com quase 90% dos votos apurados; Aécio ficou na frente até 88,9%


Enquanto o Brasil inteiro esperava ansioso dar 20h para saber quem estava na frente na apuração dos votos para presidente da República, cerca de 30 privilegiados acompanhavam a apuração voto a voto desde as 17h, em duas salas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Eram técnicos de informática do tribunal, responsáveis por checar a regularidade da totalização. O candidato do PSDB, Aécio Neves, largou na frente. A virada foi registrada às 19:32:03, quando estavam somados 88,9% do votos.Nesse horário, a presidente Dilma Rousseff (PT) atingiu 47.312.422 votos, ou 50,05% do total apurado até então. Aécio ficou para trás de forma irreversível. Tinha 47.224.291 votos, ou 49,95% do total. Embora o momento tenha sido emocionante, nenhum dos presentes comemorou ou demonstrou tristeza. Afinal, estavam todos a trabalho. A vitória inicial e fugaz do tucano ocorreu porque a apuração começou com as urnas do Sul e do Sudeste, onde ele tem maioria de votos.
— Deu uma angústia ver o desenrolar das coisas e não poder compartilhar com ninguém — lembra o secretário de Tecnologia da Informação do tribunal, Giuseppe Janino, que chefiava o grupo. — Para quem viu, foi uma disputa bem emocionante.
A ordem do presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, era para que os técnicos ficassem isolados e não passassem a ninguém informações sobre a apuração antes das 20h – nem para ele mesmo. Janino determinou que todos os servidores desligassem o celular e não tivessem acesso ao e-mail, ou redes sociais. Era impossível a comunicação com familiares e amigos. Eles só poderiam conversar entre si. Foi providenciado um lanche para evitar saídas.
— Desliguei meu celular também, para não receber pressão. Não falei nem com a minha família — garante o secretário. — A ordem era para que não passássemos informação nem se tivesse uma decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) determinando isso.
Na porta das duas salas, cartazes avisavam que o acesso era restrito. Um segurança garantia que ninguém sairia do tribunal a pretexto de ir ao banheiro, por exemplo. Ao sair da sala, o vigia seguia o servidor até o retorno, para não haver nenhum vazamento de informações.
— Todos estavam com o celular desligado. As comunicações eram somente no trabalho. É muito difícil isolar as pessoas hoje, todos têm um computador no celular — observa Janino.
Segundo o secretário, o isolamento tão restrito dos servidores foi inédito. Isso porque o país tem hoje quatro fusos horários, por conta do horário de verão. O primeiro horário é o de Brasília. O último, o do Acre.
DISPUTA ACIRRADA
As eleições foram encerradas na maior parte do país às 17h do horário de Brasília. A partir dessa hora, a Justiça Eleitoral começou a apurar os votos. No entanto, a divulgação só poderia ser feita a partir das 20h, quando os relógios do Acre marcassem 17h e a população do estado acabasse de votar. A precaução existe para que a apuração dos votos não influencie os eleitores do Acre.
A situação ficou mais crítica por conta do acirramento da disputa. Às 20h, quando a divulgação da apuração foi liberada ao público, os percentuais dos dois candidatos estavam muito próximos. A definição do resultado ocorreu apenas às 20:27:53, com 98% das urnas apuradas. Dilma tinha 51,45% dos votos e Aécio, 48,55%.
— Foi um fato inédito, porque não tínhamos uma situação dessa, tão acirrada, e nem quatro fusos horários para administrar — diz Janino.
Depois de divulgado o resultado das eleições, Toffoli foi pessoalmente cumprimentar a equipe de Janino e parabenizar o grupo pelo trabalho bem sucedido. Os técnicos do TSE estão há quatro meses trabalhando direto, sem folga nem nos finais de semana. E parece que o descanso não virá tão cedo.
— No mês que vem, vamos começar a trabalhar para as próximas eleições intensamente — anuncia Janino, servidor do tribunal desde 1996 e desde 2006 ocupando o cargo atual.
Fonte: JL/Globo

Sefaz abre vagas para os cargos de Auditor Fiscal e Analista do Tesouro


A Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí, (Sefaz - PI) anunciou a abertura do Concurso Público que visa à nomeação de profissionais junto aos cargos de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual (10) e Analista do Tesouro Estadual (10). Do total de oportunidades, duas são reservadas a pessoas com necessidades especiais.
A remuneração devida aos aprovados é de R$ 8.088,20 ou R$ 11.020,91, conforme a função exercida, já que em ambas o regime de trabalho é de 30 horas semanais. Para concorrer, os candidatos devem apresentar graduação obtida em qualquer área de formação.
O período de inscrição segue de 27 de outubro de 2014 a 2 de dezembro de 2014, pelo site da organizadora, www.concursosfcc.com.br, com o recolhimento das taxas nos valores de R$ 135,00 ou R$ 180,00.
A seleção dos candidatos constará de provas compostas por Conhecimentos Gerais e Específicos, além de Avaliação de Títulos, conforme o método adotado por cada cargo. O resultado final será válido por dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.
Fonte: Com informações do PCI Concursos
Publicado Por: Fábio Carvalho

Elmano diz que PT deve muito ao PI e vai cobrar; descartou eleição em 2016


O senador eleito pelo PTB Elmano Férrer afirmou em entrevista no Jornal do Piauí, da TV Cidade Verde, que sua atuação em Brasília será de muita cobrança ao Governo de Dilma Rousseff (PT), que foi reeleita presidente e obteve no Piauí mais de 70% dos votos.

Ele explica que é uma dívida muito grande que o Partidos dos Trabalhadores tem para com Piauí. "Temos agora que cobrar muito, pois os piauienses deram muito votos", disse.

CANDIDATO EM 2016
Questionado sobre uma eventual candidatura a prefeito em 2016, Elmano Férrer rebater de pronto. "Eu ainda nem assumi. O povo me deu um mandato de oito anos e eu vou honrá-lo. O mandato não é meu, mas do povo, que me deu quase um milhão de votos", disse o senador eleito.

REFORMA POLÍTICA
Elmano Férrer também destacou que em sua atuação vai cobrar a reforma política e dentre os pontos que considera essenciais, está o fim das eleições de dois em dois anos.
Publicado Por: Daniel Silva

No RN, vereadora sugere divisão entre Brasil e 'Nova Cuba' no Facebook


Figura do mapa do Brasil 'subdividido' foi postado pela vereadora de Natal Eleika Bezerra na página que ela mantém no Facebook        (Foto: Reprodução/Facebook de Eleika Bezerra)

Figura do mapa do Brasil 'subdividido' foi postado pela vereadora de Natal Eleika Bezerra na página que ela mantém no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook de Eleika Bezerra)

A vereadora de Natal Eleika Bezerra (PSDC) postou em uma rede social na manhã desta segunda-feira (27) uma imagem que mostra o mapa do Brasil dividido entre os estados onde Dilma Rousseff teve maioria de votos e os que onde Aécio Neves saiu vencedor. A imagem mostra os estados das regiões Norte e Nordeste, além Rio de Janeiro e Espírito Santo compondo o que denominou de “Nova Cuba”. O Brasil ficaria sendo os demais estados,  com exceção de Minas Gerais, que seria “implodido para a construção de um lago”. A assessoria de imprensa da vereadora confirmou que a postagem foi publicada pela própria Eleika Bezerra.
Às 14h30 a vereadora emitiu nota por meio da assessoria de imprensa. O texto diz que Eleika não teve o intuito de promover o preconceito entre regiões, mas que, em relação às eleições, "presenciamos uma campanha que dividiu o país em etnias e classes sociais eivada de preconceitos e maniqueísmos, o que resulta no estímulo ao espírito separatista".
A nota diz ainda que a vereadora esteve em Cuba há cinco anos e confirmou "o avanço na educação e na saúde e a falta de liberdade, até de ir e vir. Reafirmo que o meu desejo é de que o Brasil possa se espelhar em Cuba no que diz respeito à saúde e à educação, mas nunca na ausência da liberdade de expressão". Ao encerrar, a nota afirma que Eleika é professora há mais de 50 anos e sempre teve uma postura pautada pela ética, transparência e defesa da minha liberdade de expressão. "Vivo em um país em que o direito de expressar o que penso é assegurado pela Constituição Federal e posso, portanto, manifestar minhas ideias".
A postagem causou indignação em internautas que não pouparam críticas à vereadora. "Professora, confesso que perdi toda a admiração que nutria pela sua figura. Confiava que você pudesse fazer a diferença na política potiguar, alçando inclusive voos mais altos do que o posto de vereadora de Natal. Acreditava na voz pela Educação. Agora eu vejo que a senhora é só mais uma igual a eles", comentou Heronildes Júnior. "Que absurdo, estou preocupado com esse povo que não respeita a democracia", disse Adilson Rodrigo.
Eleika foi eleita vereadora em 2012 pela primeira vez e ficou conhecida por se comprometer a doar todo o salário de parlamentar para instituições de caridade. O compromisso foi registrado em cartório à época.
Sobre a vereadora
Eleika Bezerra, 71 anos, é professora aposentada pela UFRN. Foi subsecretária de educação do Estado e secretária municipal de educação de Ielmo Marinho e Natal, onde foi responsável pela criação do Programa Pré-escola Para Todos. A professora já atuou na direção do Instituto Kennedy e fundou, junto com um grupo de educadores, o Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE).
Professora Eleika Bezerra, eleita vereadora em Natal (Foto: Divulgação)
Professora Eleika Bezerra, eleita vereadora em Natal (Foto: Divulgação)

Fonte: G1

Jornalista Reinaldo Azevedo critica presença de Ciro Nogueira no discurso da vitória de Dilma Rousseff

O colunista Reinaldo Azevedo, de Veja, escreveu na manhã de hoje em sua coluna perguntando “quanto vale uma Dilma de branco, no discurso da vitória, ao lado de Ciro Nogueira, citado no escândalo do petrólão?". 
Imagem: Ed Ferreira/EstadãoCiro Nogueira durante discurso de Dilma(Imagem:Ed Ferreira/Estadão)Ciro Nogueira durante discurso de Dilma
Segundo o colunista “No discurso, aquela que, segundo Alberto Youssef, sabia das vigarices na Petrobras, prometeu combater a corrupção. Ciro Nogueira aplaudiu com entusiasmo”.

Confira o artigo na íntegra
Imagem: DivulgaçãoDilma Rousseff no discurso da vitória: terninho branco, alma rubra(Imagem:Divulgação)Dilma Rousseff no discurso da vitória: terninho branco, alma rubra
A presidente reeleita, Dilma Rousseff, resolveu tirar o terninho vermelho de campanha e de debates. Em seu lugar, vestiu o branco. Há a hora do Falcão e a hora da pomba. No discurso da vitória, falou em nome da paz. Cumprimentou todos os parceiros de jornada, com salamaleques especiais a Lula — nem poderia ser diferente. Entre os presentes, Ciro Nogueira, o presidente do PP, citado no escândalo do petrolão. No discurso, aquela que, segundo Alberto Youssef, sabia das vigarices na Petrobras, prometeu combater a corrupção. Ciro Nogueira aplaudiu com entusiasmo.

Dilma negou que o país esteja dividido, rachado ao meio — embora ela saiba que está, mas esse é tema para outro comentário, que ainda farei aqui. Venceu a eleição com pouco mais da metade dos votos válidos, numa disputa em que 27,44% dos eleitores se negaram a sufragar um nome: 1,71% dos votantes decidiram pelo branco; 4,63%, pelos nulos, e 21,1% se ausentaram. De fato, ela é presidente por vontade de 38% dos eleitores aptos a participar do pleito. É bem menos do que a metade. É a reeleita legítima, mas isso não muda os números.

Assim, cumpre que Dilma busque ganhar a confiança não apenas dos 51.041.155 que votaram em Aécio, mas também dos 32.277.085 que não quiseram votar em ninguém. Juntos, eles são 83.100.453, bem mais do que os 54.501.118 que a escolheram. Neste blog, eu adverti várias vezes para esse fato, não é mesmo? Critiquei severamente a campanha suja movida pelo PT porque ela acabaria deixando um rastro de ressentimentos, de rancor.

No discurso da vitória, leiam a íntegra abaixo, Dilma afirma, por exemplo:
“Toda eleição tem que ser vista como forma pacífica e segura. Toda eleição é uma forma de mudança. Principalmente para nós que vivemos em uma das maiores democracias do mundo.”

Pois é. Posso concordar em parte ao menos, embora, de fato, nas democracias, eleições signifiquem, antes de mais nada, conservação de um método: recorre-se às urnas para decidir quem governará o país. Mas sigamos. Quando o PT e Dilma transformaram os adversários em verdadeiros satãs, que fariam o país recuar nas conquistas sociais; quando os acusaram de representantes de “fantasmas do passado” — sim, essa expressão foi empregada; quando lhes atribuíram um passado que não tiveram e intenção que não teriam, será que a presidente e seu partido expressavam, de fato, fé na democracia?

Quando a chefe da nação, ainda que nas vestes da candidata, investe contra um veículo de comunicação que apenas cumpriu o seu dever, estimulando milicianos a atacar uma empresa jornalística, onde estava essa Dilma que agora veste o branco? Quando Lula comparou os opositores do PT a nazistas, acusando-os de golpistas, onde estava o PT da paz e do entendimento? “Ah, mas Aécio Neves não criticou Dilma?” É certo que sim! Mas nunca deixou de reconhecer avanços nas gestões petistas. Uma coisa é criticar a condução de políticas; outra, distinta, é acusar o adversário de articular, de forma deliberada, o mal do país.

A fala pacificadora de Dilma não me convence — até porque Gilberto Carvalho, seu secretário-geral da Presidência, quase ao mesmo tempo, falava uma linguagem de guerra. Tratarei dele em outra oportunidade. E não me convence por quê? Porque Dilma afirmou que a principal e mais urgente tarefa de seu governo é a reforma política. Ainda voltarei muitas vezes a esse assunto. Mas a tese é falaciosa. Diz a presidente reeleita que pretende conduzir o debate por meio de plebiscito — para que e com que pergunta? Em debates na TV, expressou o entendimento absurdo de que o mal essencial do nosso sistema está no financiamento de campanhas por empresas. Errado! O mal essencial no que diz respeito ao Estado está no aparelhamento do bem público em favor de partidos e camarilhas. Ou não vimos um agente do petismo, disfarçado de presidente da Agência Nacional de Águas, a fazer proselitismo eleitoral em São Paulo de maneira descarada?

Ignorar a crise de fundamentos — para ser genérico — que hoje assola a economia brasileira e que deixa o país sem perspectiva de futuro para brincar de plebiscito, constituinte exclusiva, como ela já defendeu, e reforma política corresponde a apagar incêndio com gasolina. Dilma não tenha a ilusão de que gozará de um período de lua de mel. Com ou sem razão, espero que sem (e também sobre isso falarei em outra ocasião), naquelas partes do Brasil em que pouco se olha quem sobe ou desce a rampa, desconfia-se até da inviolabilidade das urnas eleitorais.

Se a dita reforma política vai ser o seu “chamamento à união”, então, posso afirmar, com pouca chance de errar, que ela está é querendo provocar ainda mais conflitos. Não adianta vestir um terninho branco quando a alma segue vermelha, governanta.

Em seu discurso, Dilma insiste que o Brasil votou para mudar — é, talvez para que o governo mude os métodos. No que concerne às instituições, o voto crescente é para “conservar” — no caso, conservar instituições. Espero que também as oposições se deem conta disso e não tergiversem, como já fizeram no passado, na defesa dos fundamentos da democracia representativa.

No que me que diz respeito, é preciso bem mais do que um terninho branco para me comover. Ademais, sigo a máxima de que um indivíduo se dá a conhecer muito mais por seus atos do que por suas palavras.

As palavras recentes da presidente-candidata estimularam uma milícia de vagabundos a atacar uma empresa de comunicação. Por enquanto, não tem a minha simpatia nem meu voto pessoal de confiança — sei que é irrelevante para ela, mas é meu, e dele, cuido eu. E também não consigo imaginar que alguém que proponha constituinte exclusiva para fazer reforma política esteja com boa intenção. Bondade assim, já vi antes na Venezuela, no Equador e na Bolívia.

Ainda não será desta vez que Dilma vai sentir falta do meu mel.

Por Reinaldo Azevedo

domingo, 26 de outubro de 2014

QUASE 30% DOS COCALENSES NÃO FORAM AS URNAS CONFIRA O RESULTADO


28.38% ou seja 5.799 dos cocalenses não compareceram as urnas neste Domingo, durante todo o dia a movimentação foi tranquila em todas as seções eleitorais do município, sem filas mesmo na parte da manhã.  a candidata DILMA ROUSSEFF NO PRIMEIRO TURNO EM COCAL TEVE 10.269 VOTOS E NO SEGUNDO TURNO 10.719. AÉCIO NEVES TEVE NO PRIMEIRO TURNO 1.999 VOTOS E NO SEGUNDO TURNO 3.210. 

Dilma Rousseff derrota Aécio Neves com 51% e é reeleita presidente


WANESSA GOMMES, DO GP1
Atualizada em 26/10/2014 - 21h02
Com 51,64% dos votos válidos, Dilma Rousseff derrota Aécio Neves e é reeleita presidente para mais quatro anos de mandato. Aécio tem 48,36%. Essa é a disputa presidencial mais acirrada desde o segundo turno das eleições de 1989.
Imagem: DivulgaçãoDilma e Aécio(Imagem:Divulgação)Dilma e Aécio
Até o momento foram apuradas 99,94% das urnas, o que corresponde a 428.642 mil.

Votos nulos somam 4,63% e brancos 1,71%. O índice de abstenção é de 21,09% o que corresponde a mais de 30 milhões de eleitores que deixaram de votar.

No primeiro turno, Dilma teve quase 43.268 milhões de votos, ou 41,6% do total de válidos. aécio recebeu 34.897 milhões de votos, ou 33,5%.

Pesquisa do Datafolha finalizada neste sábado (25) colocava Dilma à frente com 52% dos votos válidos contra 48% de Aécio.

Com a vitória, Dilma completará um período de 16 anos do PT no comando do governo federal, desde a primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. É o dobro do tempo do PSDB, que teve dois mandatos com Fernando Henrique Cardoso (1995-1998 e 1999-2002). Desde antes da reeleição de Dilma, o PT trabalha com a hipótese de uma nova candidatura de Lula em 2018, conforme voltou a defender neste domingo o presidente do partido, Rui Falcão.

No início da campanha, a petista manteve-se na dianteira nas pesquisas de intenção de voto, mas depois chegou a ter a liderança ameaçada por Marina Silva (PSB), derrotada no primeiro turno, e Aécio, que chegou a aparecer numericamente à frente dela no segundo turno.

Foi também a sexta eleição marcada pela polarização entre PSDB e PT, que desde 1994 sempre chegaram nas duas primeiras posições na corrida presidencial. Assim como em 2010, a candidatura de Marina despontou neste ano como terceira força, alcançando 21,3% dos votos no primeiro turno.

Campanha
Tanto no primeiro quanto no segundo turno, a campanha eleitoral para a Presidência neste ano foi marcada pelas críticas entre os candidatos. Se na primeira fase da disputa, os ataques do PT se concentraram em Marina – apontada como inconsistente – na segunda, a campanha petista mirou a candidatura de Aécio, associando-a ao "retrocesso".

Marina passou a ser alvo tanto do PT quanto do PSDB com sua rápida ascensão nas pesquisas após a morte de Eduardo Campos, candidato do PSB até agosto, quando morreu em acidente aéreo que vitimou outras seis pessoas, entre assessores e tripulantes.

Até então, as pesquisas indicavam uma situação de estabilidade, com Dilma à frente e Aécio em segundo. O tucano já havia enfrentado denúncias de suposta concessão irregular para um tio de um aeroporto na cidade de Cláudio (MG), mas a candidatura dele começou a perder fôlego após a morte de Campos.

Uma das principais críticas do PT a Marina Silva foi a defesa da independência do Banco Central, que propunha mandatos fixos para diretores condicionado ao combate à inflação. Nas propagandas e discursos, a campanha petista dizia que a medida favoreceria os banqueiros; na TV, foi mostrada uma família sem comida no prato. Marina respondia dizendo que a rival tentava "ressuscitar o medo” na campanha e fazia “terrorismo eleitoral”.

Pelo lado do PSDB, Marina era atacada por ter sido filiada ao PT, inclusive nos períodos em que o partido enfrentava escândalos de corrupção, como o mensalão. A candidatura de Marina também foi posta em xeque após mudanças em seu programa de governo. Quando o programa foi lançado, em 29 de agosto, havia defesa do casamento gay e da energia nuclear. No dia seguinte, os tópicos foram retirados, sob alegação de erro na edição do documento.

Marina foi perdendo pontos nas intenções de voto e acabou ultrapassada por Aécio na semana que antecedeu o primeiro turno. Nas urnas, Dilma obteve 41,6% dos votos válidos e Aécio 33,5%, resultado que levou a disputa para o segundo turno.

Nas três semanas de disputa direta entre a petista e o tucano, as críticas se concentraram na corrupção e na economia. Aécio explorou o escândalo na Petrobras, responsabilizando o governo pelos supostos desvios e propina pagos a políticos pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa. Dilma reagiu dizendo que a oposição tentava dar um golpe ao explorar o caso. Defendeu-se ainda afirmando que a PF teve autonomia para investigar, e os casos de corrupção não eram escondidos "debaixo do tapete".

No campo da economia, a petista insistiu que o retorno do PSDB ao poder seria uma "volta ao passado", segundo ela, com arrocho salarial, desemprego e queda na renda dos trabalhadores. O tucano, por sua vez, enfatizou a alta da inflação no governo Dilma aliado ao baixo crescimento da economia; como solução, pregou mais credibilidade e transparência nas contas públicas para atrair de volta o investimento produtivo ao país.

Nas duas últimas semanas da campanha, os ataques se intensificaram nas propagandas, debates na TV e atos de campanha pelas ruas do país. Além de criticar a política econômica do PSDB, Dilma passou a dizer que os tucanos não governavam para os pobres, apontando uma menor abrangência dos programas sociais na época de FHC. O discurso foi reforçado por Lula, que participou ativamente da campanha e chamou Aécio de "filhinho de papai", o acusou de ser agressivo com mulheres e o condenou por recusar o teste do bafômetro numa blitz em 2012.

Além da Petrobras, Aécio acusou o PT de promover uma divisão no país, entre ricos e pobres e Sudeste-Sul contra Norte-Nordeste. O tucano recebeu apoio de Marina Silva e outros candidatos derrotados na eleição e passou a se queixar da "campanha de desconstrução", segundo ele, feita pelo PT. Num dos debates mais tensos da TV, Aécio ainda rebateu a acusação de ter empregado a irmã no governo de Minas ao dizer que um irmão de Dilma também havia sido nomeado pela Prefeitura de Belo Horizonte durante administração do PT.

*Com informações do G1

Acidente na BR 343 deixa uma vítima fatal


BERNARDO MARÇAL, DO GP1
Atualizada em 26/10/2014 - 10h22
Por volta das 7hs da manhã deste domingo (26) um grave acidente que aconteceu na BR-343, na saída de Teresina, rumo ao litoral, acabou vitimando uma senhora identificada como Maria do Socorro Soares dos Santos, de 64 anos, e deixando gravemente ferido uma segunda pessoa identificada como Cristino Ferreira do Nascimento, 67 anos, que de acordo com a Polícia Rodoviária Federal era o responsável pela condução do veículo.
Imagem: CidadeVerde.comAcidente na BR 343(Imagem:CidadeVerde.com)Acidente na BR 343

De acordo com policiais da PRF, o veículo era conduzido por Cristino, e as vítimas seguiam em direção a município de Altos, quando na altura do quilômetro 338 o veículo modelo Sandero, que estava sendo conduzido pelo senhor Cristino, tentou fazer uma ultrapassagem, ocasionando assim um choque frontal com uma carreta que fazia o transporte de óleo diesel.

O motorista da carreta foi identificado como Verbeno Silva Chaves, 37 anos, e foi submetido ao teste do bafômetro, mas o mesmo deu negativo para a presença de substância alcoólica no sangue.
Imagem: CidadeVerde.comO veículo ficou completamente destruido(Imagem:CidadeVerde.com)O veículo ficou completamente destruido

Equipes do Corpo de Bombeiros retiraram o corpo da vítima fatal das ferragens do veículo, e resgataram o sobrevivente, e o levaram para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Horário da votação no Piauí não muda com o horário de verão, diz TRE


O horário de início da votação no 2º turno das eleições no Piauí, que ocorre nesse domingo (26), não mudará em razão do horário de verão.Os eleitores que votam no Estado do Piauí deverão comparecer às seções eleitorais entre 8h e 17h, no horário local.

Nos Estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal, os relógios estão adiantados em 1 hora em relação aos Estados do Nordeste e da Região Norte.
A divulgação dos resultados da apuração dos votos para o presidente da República, a cargo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), só começará a partir das 19h, no horário local (20h, em Brasília). Isso ocorrerá por conta do fuso horário do Acre, cuja diferença será de 3 horas a menos em relação à hora de Brasília.
Fonte: Com informações do TRE
Publicado Por: Fábio Carvalho

Exército reforça segurança em 38 cidades do Piauí no 2º turno


O Exército deve reforçar a segurança em 38 cidades piauienses no segundo turno das eleições, que acontecem neste domingo (26). As tropas federais tem o objetivo de garantir a votação e a apuração durante o período eleitoral. O grupamento do Exército responsável pelo leito no Piauí será da 10ª região militar e deve atuar também em cinco cidades do Estado do Ceará. 
O efetivo empregado no segundo turno será de aproximadamente 2.900 militares nos dois Estados, oriundos de organizações militares com sede nas cidades pernambucanas de Petrolina, Garanhuns e Jaboatão dos Guararapes.
As tropas federais trabalham como apoio direto da Justiça Eleitoral.
No Ceará, os municípios apoiados serão Fortaleza, Caucaia, Pacatuba, Maranguape e Maracanaú, envolvendo 19 Zonas Eleitorais. No Piauí deve englobar 18 zonas eleitorais nas cidades de: 
Parnaíba
Ilha Grande
Uruçuí
São João do Piauí
Campo Alegre do Fidalgo
João Costa
Pedro Laurentino
Lagoa do Barro do Piauí
Capitão Gervásio Oliveira
Nova Santa Rita
Altos
Coivaras
Pau D’arco do Piauí
Canto do Buriti
Brejo do Piauí
Tamburil do Piauí
Paulistana
Acauã
Betânia do Piauí
Jacobina do Piauí
Pajeú do Piauí
Queimada Nova
Alto Longá
Novo Santo Antônio
Cocal
Cocal dos Alves

Demerval Lobão
Lagoa do Piauí
Cristino Castro
Alvorada do Gurguéia
Santa Luz
Palmeira do Piauí
Itaueira 
Pavussu
Rio Grande do Piauí
Flores do Piauí
Joaquim Pires
Murici dos Portelas

Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com